Atletas da Fé

histórias de milagres

Maciel

         Os estudos bíblicos com o Maciel foram dirigidos pelo Espírito Santo desde o início. Sua esposa, a Elaine Soares, sempre pediu orações pela conversão do marido. Nos cultos das quartas-feiras, na igreja do Portal das Colinas, muitas vezes ouvi as suas súplicas a Deus. Aquilo me tocou e decidi oferecer estudos ao Maciel. Em um sábado, após o culto em que ele nos visitava, fiz-lhe o convite, o qual foi aceito de imediato. 

          Maciel é carpinteiro e trabalha como montador de móveis. Nos finais de semana, seu hobby predileto é jogar futebol.

          Começamos em seu lar a série de sete estudos para o batismo. Ao final de cada estudo, lhe fazia o convite para que aceitasse a Jesus como Senhor de sua vida. Este, sempre muito seguro, respondia afirmativamente que concordava com os ensinos bíblicos, porém não sentia vontade de se batizar. 

          Maciel, sempre frequentava a igreja. No decorrer dos estudos, sua freqüência tornou-se mais fiel, especialmente aos sábados. Geralmente, Maciel não participava dos cultos JA porque ia jogar futebol. Ele já tinha feito seis estudos durante os quais, sempre disse confiar na palavra de Deus como norma para sua vida, porém, não tomava uma decisão pelo batismo. Restava apenas um estudo. 

          Em uma sexta-feira, resolvi orar e clamar a Deus que pudesse convencê-lo por uma decisão ao batismo. Então, na madrugada da sexta para o sábado, tive um sonho em que alguém me pedia para explicar ao Maciel sobre a questão do jogo de futebol aos sábados e dizer-lhe que não era pecado jogar futebol aos sábados, desde que fosse em um ambiente que Jesus Cristo pudesse estar. 

          Naquela manhã de sábado, fui a igreja muito feliz, certo de que Deus me dera orientações necessárias para o sétimo estudo ao Maciel e convencê-lo a batizar-se. No entanto, minha alegria durou pouco, pois sua esposa, a Elaine Soares, veio sozinha para a igreja e me disse que este havia ficado em casa. Foi uma decepção, porém, algo dentro de mim me falava que eu não deveria entregar os pontos. 

          Assim, tomei a decisão de deixar a igreja e ir ao encontro daquela alma indecisa. Fui até sua casa. Chegando lá, disse que senti sua falta na igreja e vim para fazermos o último estudo do nosso curso bíblico. Passei mais de uma hora com a bíblica aberta, explicando as bênçãos sobre aqueles que se decidem ao lado de Deus. Para concluir, contei-lhe sobre o sonho que tivera e disse que se o motivo que o impedia de tomar uma decisão pelo batismo fosse por causa do futebol, que ele não deveria se preocupar e que poderia se batizar e continuar a jogar bola aos sábados, desde que, naturalmente, Jesus pudesse estar no local do jogo, ou seja, caso o ambiente da partida não fosse adequado a presença de Cristo, ali ele também não deveria estar. 

          Maciel, após ouvir estas explicações, chorando, pediu-me que marcasse com o pastor a data do seu batismo. Alguns dias depois, ocorreu a cerimônia batismal e, até então, eu nunca ouvi dizer que Maciel tenha faltado a um culto nos sábados para ir jogar uma partida de futebol. 

         Que o nosso pai celestial seja honrado pelos séculos dos séculos. Amém.

Open chat